E se… esses fossem os substitutos dos Vingadores originais no cinema

Com a Fase 3 se encaminhando para o fim, assim como os contratos de seus principais atores, a Marvel terá que planejar o que fazer com seu universo nos cinemas. Provavelmente o estúdio já deve ter tudo traçado, e com ideias melhores que as nossas, mas é bem divertido ficar imaginando como seria o futuro e como a Marvel poderia substituir os Vingadores originais (aqueles do primeiro filme) sem ter que reescalar o elenco. Esta é a ideia deste “E se”, que você pode conferir sem spoilers, já ninguém aqui sabe nada sobre Vingadores 3 e 4 ou o que mais nos espera.

Capitão América

Com a morte de Steve Rogers, os heróis se reúnem diante do escudo do Capitão América no final de Vingadores 4 para refletir sobre o futuro. Seu velho amigo Bucky (Sebastian Stan) não se sente digno de seguir o legado por conta de todos os seus atos cometidos como o Soldado Invernal. Então, o Falcão Sam Wilson (Anthony Mackie) olha para o escudo, meio que dando a deixa de que é ele quem vai assumir a responsabilidade como novo líder da equipe.

Homem de Ferro

Tony Stark também morreu em Vingadores 4. E para substituí-lo, teríamos que mudar um pouco a origem da personagem Riri Williams. Se nos quadrinhos, ela é uma super gênio de 15 anos que constrói sua própria armadura do Homem de Ferro com sucatas, no cinema ela ainda seria um gênio, mas já teria seus 18 anos e seria FILHA do herói.

Seguindo essa ideia, Riri foi fruto de um dos muitos casos do playboy bilionário, mas isso nunca veio a público. Reconhecida legalmente por seu pai, ela sempre teve toda a assistência financeira, mas nunca teve qualquer tipo de relacionamento com ele. Com a morte de Tony, Happy Hogan (Jon Favreau), um dos poucos que sabem sobre paternidade, procura a jovem para que ela assuma o que lhe é de direito como única herdeira: todo o legado e fortuna do pai. Mas Riri não quer ser uma Stark, preferindo até usar apenas o sobrenome de sua mãe, Williams.

Poderia ser interessante explorar o fato da Riri não querer ser uma Stark pela ausência do pai em sua vida, mas mostrar como ela admira o Homem de Ferro e como isto a inspira a se tornar a Coração de Ferro (Ironheart). James Rhodes (Don Cheadle) poderia ter uma ponta num filme solo dela para falar exatamente sobre esse lado heroico do falecido amigo e como ele era complicado. E numa cena pós-créditos, Sam Wilson (Anthony Mackie) apareceria pela primeira vez com seu uniforme de Capitão América para contar à Riri os seus planos de recrutar novos Vingadores, referenciando a cena do Nick Fury no primeiro Homem de Ferro.

Se o Robert Downey Jr. ainda topasse gravar umas falas em estúdio, a I.A. da armadura da Riri poderia ser com a voz do Tony Stark. Seria legal ver a reação dela tendo que lidar com a personalidade do pai, mesmo que fosse através de um computador.

Gavião Arqueiro

Kate Bishop, assim como nos quadrinhos, é uma grande fã dos Vingadores originais. Ao saber que o Capitão América Sam Wilson está recrutando uma nova equipe, ela vai atrás do novamente aposentado Clint Barton (Jeremy Renner) para melhorar suas habilidades com arco e flecha e se tornar a Gaviã Arqueira. De todos os novos recrutas, Kate seria a mais feliz por fazer parte do time e ficaria fazendo referências aos antigos Vingadores.

Thor e Hulk (numa tacada só)

O caminho mais fácil seria seguir com a Thor Jane Foster no lugar do asgardiano e com a Mulher Hulk ou com o Hulk Amadeus Cho substituindo o gigante esmeralda. O problema começa com o fato de que dificilmente a atriz Natalie Portman toparia voltar como Jane Foster para o universo Marvel, então só isso já exigiria uma troca de elenco. Outro ponto contra é que a equipe já teria “novas versões” dos originais além da conta. Por isso, vamos a uma escolha bem polêmica: o Sentinela.

No cinema, a sua origem poderia ser radicalmente modificada, até porque nos quadrinhos ele era um usuário de drogas e você sabe, a Marvel é da Disney agora. Não importa muito a fonte de seus poderes, contanto que seja mantido que ele é humano, extremamente superpoderoso (do tipo que colocaria Thor e Hulk no chão abraçando os próprios joelhos) e otimista, mas que tem um lado negro que se manifesta fisicamente como uma entidade chamada Vácuo. Essa ideia do vilão ser parte da mente e dos poderes do herói é bem interessante e na mão de um bom roteirista poderia render um bom filme. Como eu não sou esse roteirista, não vou me estender muito mais.

Viúva Negra

Por mais legal que seja ver a Scarlett Johansson chutando bundas como a Viúva, acho que podemos concordar que não precisamos de outra super espiã sem poderes para substituí-la. Por isso, vamos de uma escolha mais ousada: a Miss América Chavez.

Você pode não conhecê-la, mas nos quadrinhos, América Chavez nasceu e foi criada por suas duas mães no Paralelo Utópico, um lugar à parte dos universos da Marvel criado por uma entidade megapoderosa chamada Demiurgo. Durante sua vida, América absorveu os poderes mágicos do lugar, o que lhe concedeu várias habilidades, incluindo o poder de viajar entre os universos. Ela acaba vindo parar no universo principal da Marvel e protegendo o herói Wiccano porque ele viria a se tornar o Demiurgo, criador de seu lar. Mas ESQUEÇA esse herói porque ele é filho da Feiticeira Escarlate e não vamos ter nada disso aqui.

No cinema, a origem e os poderes da América ainda seriam os mesmos. A diferença seria em relação à identidade do criador do seu lar. Sai Wiccano e entra o Sentinela. Sim, como é um herói superpoderoso, o Sentinela poderia ter esse papel, além de inspirar a jovem a se tornar uma heroína, criando assim uma ligação entre os dois Vingadores. E assim como nos quadrinhos, América poderia se decepcionar com seu criador ao conhecê-lo pessoalmente, vendo que ele não é perfeito. O elemento chave para isso poderia ser o fato de o vilão Vácuo também ser uma criação do Sentinela.

Outra relação dos quadrinhos que poderia ser aproveitada no cinema é a amizade entre a heroína e a Gaviã Arqueira. América é homossexual e já deu umas indiretas para a Kate Bishop em alguns momentos, o que também poderia ser explorado como a Marvel quisesse, o que sinceramente seria ótimo para esses filmes de super-heróis.

_

Esse especial foi só uma brincadeira, mas que deu uma vontade de ver isso acontecer de verdade no cinema, ah, isso deu! :)