Especial: CCXP 2016 – Painel HBO com Natalie Dormer

Atenção: Spoilers da 5ª e da 6ª temporada de Game of Thrones

O painel da HBO, que marcou sua estreia no evento, foi todo voltado para a série Game of Thrones. Primeiro, tivemos William Simpson, criador dos storyboards da série. Simpson, que trabalha na série desde seu início, contou sobre suas criações e contribuições para a série. Ele disse que sempre recebe os roteiros dos episódios para conceber os storyboards, mesmo com o prazo apertado (especialmente nesta sexta temporada) e explicou todo o processo do seu trabalho que envolve unir sua visão com a visão dos diretores e entender o que eles querem.

Foto: Daniel Deak

Entre várias curiosidades, Simpson revelou ter ficado estarrecido quando recebeu o roteiro que continha a morte de Jon Snow: “Eu só tinha recebido nove roteiros, o décimo ainda não estava pronto. Quando ele chegou e eu li, pensei ‘meu deus eles não podem fazer isso’.”

O artista, que se orgulha do seu trabalho, se impressiona com o quanto que a série cresceu: “A série se tornou enorme, tanto em escopo, quanto em efeitos visuais.”

Falando em efeitos visuais, Sven Martin, duas vezes vencedor do premio EMMY pelos efeitos visuais da série, contou um pouco sobre a criação dos dragões. “Sempre usamos o que está na natureza para tornar os dragões mais reais. Quando eram pequenos, nas primeiras temporadas, usamos esqueletos de pombos como base. Depois, com os dragões mais crescidos, passamos a usar frangos. Até para ter ideia de como seria a pele das asas.” Após mostrar várias cenas com efeitos e o processo para cria-las, Martin agradeceu ao público e creditou o sucesso da série à dedicação de seus criadores, D.B. Weiss e David Benioff.

Foto: Daniel Deak

Só então veio ao palco a atriz Natalie Dormer, que colocou o auditório Cinemark abaixo com a sua entrada. Muito simpática, a atriz confessou logo ter se tornado fã da série e agarrou a oportunidade quando seu agente lhe falou que estavam abrindo audições. E ela disse que acha que os fãs são os responsáveis pelo sucesso de Game of Thrones.

Sua personagem, Margaery Tyrell, morreu nessa última temporada exibida. Embora a atriz suspeitasse de que não chegaria ao fim da série, nunca imaginou que morreria daquele jeito. “Foi muito triste, pois Margaery foi a personagem que interpretei por mais tempo, foram cinco anos da minha vida”, disse Dormer. Agora voltando a ser uma espectadora, ela disse que quer ver Cersei se dar muito mal.

A atriz defendeu muito a importância da igualdade no mercado cinematográfico e citou tanto Game of Thrones como Jogos Vorazes, franquia que ela também participou. “Queremos igualdade nas histórias. Obras como Game of Thrones, Jogos Vorazes, Mad Max: Estrada da Fúria mostram que há uma mudança, uma evolução acontecendo. (…) Vivemos em uma época bastante complicada, tanto política quanto tecnológica. Mas aí que mora a força de fantasias como Game of Thrones, pois podemos entender como medo, opressão e jogos de poder funcionam. Nesses tempos é importante que artistas, atores, roteiristas e diretores se posicionem com obras que tragam isso à tona. É nossa obrigação.”

Natalie Dormer não sabia que tinha tantos fãs no brasil e adorou a hospitalidade. “O Brasil tem um povo muito caloroso e gentil. E tem uma culinária ótima (risos).”