Especial: Guia Rápido Doctor Who – Parte 1

Se você quer começar a ver Doctor Who, mas não sabe direito do que se trata, veja primeiro o nosso Especial com o básico sobre a série. Agora, já ciente que o programa tem mais de 50 anos e dezenas de temporadas, vamos tentar definir um ponto de partida. Como ela pode ser dividida entre a “série clássica” (até 1996) e a “série atual” (de 2005 pra cá), fica mais fácil de se organizar. Dito isso, ESQUEÇA a série clássica (pelo menos por enquanto) e parta para as temporadas mais recentes, já que a ideia delas é exatamente apresentar o universo de Doctor Who para um novo público.

A série atual tem 8 temporadas até o momento, e nelas fomos apresentados a 4 Doutores diferentes (sem contar o Especial de 50 anos). Então, se você quer se atualizar sem perder tempo, confira este nosso especial com a lista de episódios que você PRECISA ver para entender Doctor Who.

Atenção: A numeração dos episódios é a oficial, não a usada na Netflix.

guia-doctor-who-1

1ª Temporada – A Guerra do Tempo e o Lobo Mau

Apesar de ser a primeira temporada da série atual, ela é um ponto meio complicado para se começar a assistir. Não por conta do arco, que está longe de ser ruim, mas por conta do baixíssimo orçamento que a série tinha na época. Se você conseguir relevar isso, ótimo. Se não, comece pela 5ª temporada (que é o início de outro grande arco), e volte à primeira ANTES de assistir ao Especial de 50 anos de Doctor Who (é sério, o retorno antes desse ponto é realmente importante!).

A temporada começa com o recém-regenerado 9º Doutor (Christopher Eccleston), logo depois de ter se envolvido na Guerra do Tempo, evento que o tornou o último dos Senhores do Tempo do planeta Gallifrey. O Doutor encontra Rose Tyler (Billie Piper), uma jovem que logo fica fascinada e embarca com ele em aventuras pelo espaço e tempo a bordo de sua TARDIS. Depois de ter que lidar com os Autons (“Rose”), a dupla vai para uma estação espacial assistir ao fim do planeta Terra (“The End of The World”). Lá eles encontram pela primeira vez o Rosto de Boe e a irritante Lady Cassandra, dois personagens que ainda vão aparecer em temporadas futuras. Em outras aventuras, eles encontram um colecionador de objetos alienígenas que tem um Dalek sobrevivente da Guerra do Tempo (“Dalek”), conhecem o falecido pai da Rose (“Father’s Day”) e o Capitão Jack Harkness (“The Empty Child” e “The Doctor Dances”). Para encerrar, o Doutor tem que enfrentar novamente seus maiores inimigos (“Bad Wolf e “The Parting of the Ways”) e isso exige grandes sacrifícios, tanto dele quanto de seus amigos. E isso leva o viajante do tempo a se regenerar, nos apresentando assim ao 10º Doutor (David Tennant).

Episódios para assistir: Rose (1); The End of The World (2); Dalek (6); Father’s Day (8); The Empty Child / The Doctor Dances (8 e 9); Bad Wolf / The Parting of the Ways (12 e 13).

guia-doctor-who-2

2ª Temporada – Torchwood

Antes da temporada começar, temos um Especial de Natal contando como é difícil a adaptação após uma regeneração do Doutor (“The Christmas Invasion”). O episódio em si é bem fraco, mas tem um evento importante no final dele que será lembrado no futuro. Depois disso, o 10º Doutor segue com a Rose até a Nova Terra (“New Earth”), conhece enfermeiras gatinhas (literalmente) e reencontra o Rosto de Boe e a insuportável Lady Cassandra. Com o conflito resolvido, a dupla parte para a Inglaterra vitoriana, apenas para enfrentar um lobisomem e dar motivos à criação do Instituto Torchwood (“Tooth and Claw”). De volta ao presente, o Doutor reencontra Sarah Jane Smith, que foi sua companheira durante a série clássica (“School Reunion”).

Depois dessa homenagem ao passado, entramos numa lista de episódios não essenciais, mas que valem ser assistidos porque são muito bons. De um lado, temos um encontro emocionante com a Madame de Pompadour (“The Girl in the Fireplace”), do outro, um encontro tenso com o “mochila de criança” em pessoa (“The Impossible Planet / The Satan Pit”).

Feito esse parênteses, voltamos à trama principal com o Doutor indo parar num universo paralelo e reencontrando vilões do seu passado (“Rise of the Cybermen / The Age of Steel”). E assim chegamos a mais um final de temporada, que coloca o Doutor numa aventura que envolve tudo: Daleks, Cybermen, Torchwood e universos paralelos. Desta vez não temos uma nova regeneração, mas prepare-se para suar pelos olhos com uma despedida.

Episódios para assistir: The Christmas Invasion (Especial); New Earth (1); Tooth and Claw (2); School Reunion (3); Rise of the Cybermen / The Age of Steel (5 e 6); Army of Ghosts / Doomsday (12 e 13).

Opcionais, mas muito bons: The Girl in the Fireplace (4); The Impossible Planet / The Satan Pit (8 e 9);

guia-doctor-who-3

3ª Temporada – Você Não Está Sozinho

No Especial desta temporada (“The Runaway Bride”), o Doutor conhece a atrapalhada Donna Noble (guarde esse nome), mas só no primeiro episódio é que ele encontra sua nova companheira de viagens: Martha Jones (“Smith and Jones”). A trama dessa temporada é bem simples: os episódios vão apresentando alguns elementos chave que vão fazer sentido nos três últimos. O Doutor recebe uma importante mensagem do Rosto de Boe (“Gridlock”), conhece a família da Martha (“The Lazarus Experiment”), e se torna humano numa excelente história pouco antes da Primeira Guerra (“Human Nature / The Family of Blood”). E pra fechar a temporada, o Capitão Jack Harkness se junta à dupla para testemunhar o retorno de um dos grandes vilões do Doutor: o Mestre.

No grupo de episódios fora da trama da temporada, temos Blink, um dos melhores (senão o MELHOR) episódio da série. Apesar de não influenciar no arco principal, ele apresenta os Anjos Lamentadores, um grupo de vilões que serão responsáveis por uma grande perda do Doutor lá na 7ª temporada. Já The Shakespeare Code e 42 podem ser encarados como boas aventuras paralelas do Doutor.

Episódios para assistir: The Runaway Bride (Especial); Smith and Jones (1); Gridlock (3); The Lazarus Experiment (6); Human Nature / The Family of Blood (8 e 9); Utopia / The Sound of Drums / Last of the Time Lords (11, 12 e 13).

Opcionais, mas muito bons: The Shakespeare Code (2); 42 (7); Blink (10).

Voltaremos em breve com a parte final da jornada do 10º Doutor e com a introdução do 11º na 5ª temporada, que também pode servir de ponto de partida para se começar a assistir Doctor Who.