Vimos 20 minutos de Transformers – O Último Cavaleiro

Na noite de ontem, no Rio de Janeiro, nós e alguns fãs selecionados tivemos a oportunidade de assistir a 20 minutos de Transformers: O Último Cavaleiro, o próximo filme da franquia dirigida por Michael Bay. O evento, que ocorreu também em São Paulo e Los Angeles, contou com algumas declarações do diretor e com a presença do dublador Guilherme Briggs, voz oficial de Optimus Prime aqui no Brasil.

E o que rolaram nesses 20 minutos? Venha saber logo abaixo (as descrições das cenas podem conter SPOILER):

As cenas mostradas nessa montagem estão incríveis, embora ainda não finalizadas (foram exibidas em 2D, e não em 3D como o filme será). Bay filmou mais de 90% do filme em câmeras IMAX, então na sala poderemos ter um filme com um ótimo escopo nos seus grandes cenários. De cara, a primeira cena já mostra isso com uma batalha medieval com muita ação e explosões. Mas tinha robô nos tempos medievais? Logo isso fará sentido.

Numa outra cena, somos apresentados aos humanos do filme, Cade (Mark Wahlberg) e Izabela (Isabela Moner). Cade continua com Bumblebee e outros Autobots escondidos em seu ferro velho, mas eles são caçados por uma organização que vê os Transformers como ameaça à vida na Terra e querem acabar com eles por completo. Ainda não se sabe exatamente quanto tempo se passou entre esse filme e o anterior, ou o que teria acontecido à filha de Cade.

Assim como nos filmes anteriores da saga, Bay retoma a abordagem de mostrar como os Autobots estiveram envolvidos nos momentos mais importantes da humanidade, mas dessa vez resolveu inserir a mística de Arthur e os cavaleiros da Távola Redonda, e coloca que Camelot e os Autobots teriam forjado uma aliança, tudo isso explicado por um estudioso lorde britânico (Anthony Hopkins) a Cade e a uma estudiosa de Oxford (Laura Haddock). O lorde explica a Cade que ele foi escolhido para uma importante missão e que tudo depende disso.

A última cena, a mais misteriosa e instigante, mostra uma misteriosa entidade acordando Optimus Prime e o colocando sob o seu controle. Um corte rápido de cenas (estendidas do que já vimos nos trailers) colocam Optimus lutando contra os mesmos Autobots com quem já lutou lado a lado.

Esses 20 minutos de cena mostraram que Bay domina a arte do visual, que está incrível. O filme mantém o mesmo nível de humor dos anteriores (pro bem e pro mal), mas definitivamente não deve desapontar nas grandiosas cenas de ação que nos esperam. E nelas, como o diretor deixou bem claro, tanto o IMAX quanto o 3D farão diferença.

Quanto à história, ficamos esperando para saber qual será a grandiosa missão que espera Cade e quem, ou o que, teria forçado Optimus a enfrentar seus antigos companheiros. Mas a batalha final está para acontecer e só um mundo sobreviverá. Curiosos? É, eu também.

Transformers: O Último Cavaleiro chega aos cinemas do Brasil no dia 20 de julho.