Crítica: A Morte do Demônio

Galera, se tem uma coisa que aprendi, e que se você observar vai perceber também, é que Hollywood não sabe fazer filmes de terror, por isso importa materiais para fazer seus bons filmes, como O Chamado e REC. Mas então, Sam Raimi, que já esteve envolvido em uma dessas importações (O Grito. Alguém lembra?), resolveu dar fôlego novo ao filme que lhe lançou ao mercado, Uma Noite Alucinante: A Morte do Demônio (The Evil Dead), e produziu o remake A Morte do Demônio (Evil Dead). E vou te contar, o filme pode não assustar, mas vai te deixar bastante tenso!

Bem, nessa nova versão, David (Shiloh Fernandez), acompanhado da namorada Natalie (Elizabeth Blackmore), se encontra com os amigos de infância Eric (Lou Taylor Pucci) e Olivia (Jessica Lucas) numa cabana velha de sua família para ajudar a irmã Mia (Jane Levy) a superar seu vício com drogas. Mas na primeira noite, Eric acha um livro velho e lê um pedaço dele, sem saber que acabou de libertar um poderoso demônio que pretende possuir e matar todos que ali estão.

Diferente do original, rola uma cena na abertura que funciona pra nos situar e nos preparar para o que está por vir. Totalmente desnecessário, pois a graça (coisa que Hollywood nunca percebeu, daí seus péssimos filmes de terror) é justamente não explicar certas coisas. Perceba que não contar certas coisas não significa ausência total de informação, mas apenas vale mais se entendermos durante o filme. Mas isso é mais culpa do roteiro de Diablo Cody, que também falha muito em querer dar muita profundidade aos personagens e acaba deixando outros de lado, como a namorada Natalie. Por outro lado, a história dá algumas reviravoltas que tornam o filme bem legal e nada óbvio.

O barato do filme fica mesmo com a direção do novato Fede Alvarez, que sabe muito bem mostrar o terror da situação. Embora o filme não tenha sido a “experiência mais aterrorizante da minha vida”, com certeza Alvarez soube trabalhar a tensão, e é nisso que o filme ganha. Quando os problemas começam, o filme vai ficando mais e mais tenso, e não poupa sangue e cenas pesadas (se você viu o trailer, já deve saber do que se trata). Mas Alvarez abarrota o filme com referências ao clássico trash, com falas e cenas nos créditos.

Se Vale o Ingresso? Vale sim, é um excelente filme de terror, excelente como não se vê há tempos. Pra quem tem estômago e coragem (mais o primeiro do que o segundo) vale a conferida com certeza.

 

Evil Dead, EUA, 2013 – 91 min

Elenco: Jane Levy, Shiloh Fernandez, Elizabeth Blackmore, Jessica Lucas, Lou Taylor Pucci

Direção: Fede Alvarez