Crítica: Busca Implacável 2

Estava esperando muito esse filme. O primeiro está na lista dos meus favoritos, um filme simples que não perde o ritmo. Por isso fiquei com uma expectativa muito grande para esse filme.

A história é parecida com o do primeiro filme, Bryan Mills (Liam Neeson) vai a Istambul a trabalho e depois resolve ficar na cidade para aproveitar com a ex-Esposa e a filha. O problema é que o pai do sequestrador da sua filha quer vingança e vai atras de Mills e da sua família.

Com esse enredo, simples como no filme anterior, o diretor Olivier Megaton repete a fórmula: uma corrida para salvar a família e muita brutalidade e ação desenfreada, somando tudo a atuação de Liam Neeson. Resultado: temos um ótimo filme de ação.

As participações de Famke Janssen (Lenore) e Maggie Grace (Kim) ficaram maiores na sequência. Kim, desta vez, teve que colocar a mão na massa depois que os pais são sequestrados e se sai bem, principalmente na sequencia do táxi. Lenore nesse filme fica como a donzela que deve ser resgatada.

Como vilão temos Murad Krasniqi (Rade Serbedzija), pai do sequestrador de Kim no primeiro filme. Nada muito assustador, mas o diálogo final entre ele e Mills é muito bom.

O ritmo do filme é muito bom, não cansa e prende o espectador. Apesar dos clichês e tudo, eu adorei o filme, ele mantém o nível e não fica devendo nada ao original.

Se vale a pena assistir? Sim, vale muito.

 

Taken 2, EUA, 2012 – 121 min.

Elenco: Liam Neeson,Maggie Grace,Famke Janssen,Luke Grimes,Rade Serbedzija .

Direção:  Olivier Megaton.