Crítica: Duro de Matar – Um Bom dia pra Morrer

Galera se pudéssemos definir o detetive John McClane (Bruce Willis) com uma palavra seria…azarado. É, o coitado sempre tá no lugar errado, na hora errada. O cara só queria tentar fazer as pazes com a esposa e acaba tendo que lilvrar a cara de todo mundo de um sequestro, só mandaram ele buscar um adolescente sob custódia e acaba um assassinos profissionais nas suas costas…e dessa vez ele resolve arranjar problema até em terras internacionais. É, acho que no mínimo, azarado define bem o detetive McClane.

Bem, dessa vez quem arranja problemas é o McClane filho, Jack (Jai Courtney, de Jack Reacher). Ao saber que seu filho foi preso e está com problemas sérios na Rússia, John parte no primeiro avião para tentar ajudar o filho com o qual tem tantos problemas de relacionamentos, assim como tinha com a filha Lucy (Mary Elizabeth Winstead) no filme anterior. Mas ao chegar lá, John vê que as coisas não eram exatamente o que pareciam.

Bem, em termos de novidades, esse filme naõ difere em nada dos anteriores, o que não é uma notícia ruim. Duro de Matar é o exemplo perfeito dos filmes tipo “desliga e se diverte”.  Mas entre uma destruição e outra McClane se preocupa em tentar consertar sua conturbada relação com o filho. Courtney até que manda bem como McClane Jr., é como uma versão mais nova do pai, só que ainda falta se meter em mais confusões pra ficar como ele. Mary Elizabeth Winstead volta como uma simples ponta, só pra completar o clã McClane. Mas Duro de Matar se trata de ação, e na ação ele manda muito bem, é desenfreada, e tem todas aquelas mentiradas que nós, os caras, curtimos pra caramba.

Além disso tudo o legal do filme é mostrar McClane fora da sua esfera de ação, e mostra vários cenários na Rússia. E se utiliza muito bem da relação complicada de pai e filho com piadas. Mas tá tudo lá, tiros, explosões, destruição à propriedade pública e todo o pacote básico que torna Duro de Matar um perfeito filme de ação para relaxar e curtir. Se Vale o Ingresso ? É John McClane, é claro que vale ! E se um McClane incomoda muita gente…

 

A Good Day to Die Hard, EUA, 2013 – 90 min.

Elenco: Bruce Willis, Jai Courtney, Sebastian Koch, Cole Hauser, Mary Elizabeth Winstead.

Direção: John Moore.