Crítica: Frozen – Uma Aventura Congelante

Eu sou apaixonada por desenhos, musicais, princesas, histórias de amor, ou seja, basicamente, por quase todos os filmes da Disney. E com Frozen – Uma Aventura Congelante não foi diferente. Que desenho lindo (em todos os sentidos)! Mas aviso, se musical não é o seu forte, talvez você durma ou desista no terceiro diálogo cantado.

Frozen1

A pequena princesa Anna (Kristen Bell/Gabi Porto) adora sua irmã mais velha Elsa (Idina Menzel/Taryn Szpilman), mas após um acidente envolvendo os poderes especiais de Elsa, as duas são mantidas afastadas. Após a morte dos seus pais, as duas cresceram isoladas dentro do castelo, uma da outra, e de todo o resto do mundo, até o dia em que Elsa tem que assumir o trono. Com o reencontro das duas irmãs, acontece um novo acidente, e a rainha resolve fugir e ir viver isolada de todos, para não machucar ninguém. É então (depois de muitas músicas) que Anna resolve partir em uma aventura, para achar sua irmã e acabar com o inverno eterno que se instalou em seu reino.

Frozen2

Ah, gente! Que filme mais fofinho! Desde Valente eu não via um desenho tão bonito visualmente quanto Frozen, com detalhes riquíssimos, principalmente as cenas que envolvem a Rainha Elsa e seu poder de gelo. Os personagens também estão muito interessantes: Rainha Elsa, uma maravilhosa e poderosa rainha, que apesar de ter um poder maravilhoso, não sabe como lidar com ele. Anna (linda linda, apenas amei essa princesa mais louquinha), a jovem e atrapalhada princesa, que demonstra uma coragem que nem ela conhecia. Kristoff, o brutamontes que no fundo tem um bom coração. Sim, eu sei que não são exatamente personagens nunca vistos antes no mundo Disney, mas por algum motivo eles funcionam. Ainda assim, o melhor personagem é Olaf (Josh Gad/Fábio Porchat), um boneco de neve que fala e que é apaixonado pelo verão (apenas apaixonada por ele)! Sem contar a linda rena Sven, tão engraçada sem ao menos dizer uma palavra.

Frozen3

Além de todos esses elogios que já rasguei para o desenho, vale ressaltar as (muitas) músicas maravilhosas que tocam ao longo do filme! Uma mais maravilhosa do que a outra, o que prova que não importa quanto tempo a Disney passe sem fazer esse estilo de filme, sempre que ela volta, acerta! As músicas são tão boas e contagiantes que a trilha sonora de Frozen tirou o novo cd da Beyoncé do topo da Billboard. Who run the world, agora? Amo personagens femininas fortes, ao invés das princesas passivas de antigamente. Vale a pena levar a criançada para ver o filme, e mesmo quem não é mais criança, mas se lembra com amor e carinho dos antigos clássicos da Disney, deve ir ver, pois eu entendi esse desenho como um conto melhorado e moderno. Sinto cheiro de Oscar vindo por ai… Ah, e fique até depois dos créditos, tem uma cena pequena, mas que vale muito a pena. Assim como o curta exibido antes do filme!

 

Frozen, EUA, 2013, 108 min.

Elenco: Kristen Bell, Idina Menzel, Jonathan Groff, Josh Gad, Alan Tudyk, Santino Fontana, ChrisWilliams

Direção: Chris Buck  e Jennifer Lee