Crítica: O Massacre da Serra Elétrica 3D

Galera O Massacre da Serra Elétrica já se tornou um daqueles filmes de terror que já tiveram tantas versões que nem nos assustam mais. Suas várias sequências serviram mais pra mostrar assassinatos gratuitos do serial killer LeatherFace e um monte de adolescentes irresponsáveis que acabam virando vítmas de um psicopata qualquer. Nunca achei o LeatherFace com o charme de um Jason Vorhees, mas agora ele tá de volta nesse novo filme, só que os clichês são todos antigos e ultrapassados.

Isso talvez se deve ao fato desse novo filme se passar 20 anos após o clássico trash de 1974, e ainda rolar flashes do filme original para reforçar a ideia de filme datado, e a fotografia e o visual dos personagens também ajuda nisso. Na trama, conhecemos Heather Mills (Alexandra Daddario), que é surpreendida com uma herança de uma avó que nem sabia da existência: uma mansão com todos os pertences em seu interior. Então ela, o namorado e seus amigos vão até lá pra ver o novo presente, mas são surpreendidos pelo psicopata com fascinação em remover o rosto das suas vítimas.

Bem, esse novo Massacre é totalmente diferente dos últimos filmes, os com Jessica Biel e Jordana Brewster. Aliás, Daddario não chega nem perto das duas, ela é muito fraquinha pra segurar um filme. E a reviravolta do filme não é tão empolgante quanto o diretor John Luessenhop achou que seria. Aliás, o elenco todo é muito fraco, com péssimas interpretações. E diferente dos dois últimos filmes, as mortes são mais ralas, perderam aquele tom de sadismo e crueldade que os outros tem. E o 3D é de uma cretinice tamanha, que só serve pra arrancar mais do nosso rico dinheirinho, por isso, nem perca o seu tempo.

Aliás, se for pra não perder tempo, é melhor você nem passar perto de uma sala de O Massacre da Serra Elétrica 3D. Essa nova história não acrescenta em nada nas façanhas do LeatherFace, tentando dar uma salvação ou algo do tipo, para o assassino e sua familia desajustada. Mas o filme perde em todos os seus quesitos, até nos da matança, que em teoria, deveria ser aquele em que um psicopata é melhor.

 

Texas Chainsaw 3D, EUA, 2013 – 92 min.

Elenco: Alexandra Daddario, Dan Yeager, Trey Songz, Keram Malicki-Sánchez, Shaun Sipos, Scott Eastwood, Bill Moseley, Gunnar Hansen, Marilyn Burns, John Dugan, James MacDonald.

Direção: John Luessenhop.