Crítica: ParaNorman

Zumbis… Já tinha falado antes que eles realmente entraram na moda, são os monstros da vez, e para reafirmar isso fomos conferir a nova animação da Univesal, ParaNorman. E vou adiantado, o filme vale.

O filme conta a historiá de Norman, um garoto que consegue ver e falar com os espíritos de pessoas mortas e por isso, é sempre alvo de brincadeiras e provocações na escola. Em casa também, pois sua família não acredita nele. Isso acaba isolando Norman do mundo e levando cada vez mais a se isolar em meio a filmes de zumbis e monstros que ele já está acostumado.

Vamos ao filme em si…

ParaNorman não me pareceu um filme feito para crianças, e sim uma homenagem aos antigos filmes de terror, como A Volta dos Mortos-Vivos e Poltergeist – O Fenômeno. Os créditos iniciais em vermelho sangue me lembraram as produções “B”, onde você espera aqueles rios de sangue e mocinhas berrando com a aproximação lenta e constante dos monstros (a cena inicial do filme chega a fazer uma ótima brincadeira com isso). Uma animação que aborda temas como Bullying, e a simples ideia que não toleramos as diferenças, mas de um modo leve, não forçado, pelo contrário, chega a ser divertido.

Os Zumbis são um show a parte, eles são nojentos, andam arrastando o pé, gemendo como zumbis devem ser, mesmo se tratando de uma animação, eles não são bonitinhos e nem amigáveis. O melhor fica mesmo com a bruxa, cara deu medo quando ela apareceu. Mesmo sendo uma animação em stop motion computadorizado, ParaNorman ousou em buscar elementos amedrontadores carregado de ruídos estridentes, uma trilha sonora épica e clarões realmente incômodos, dá um ar mais próximo aos antigos filmes de terror do que das comédias familiares.

Essa animação consegue unir o bom dos filmes de terror com o poder cômico de ótimas piadas e paródias, aliados aos visuais espetaculares e ótimos personagens.

Me perguntam se vale o Ingresso? Sim, vale principalmente se é fã dos filmes de monstros antigos como eu.

 

ParaNorman, EUA, 2012 – 93 min.

Elenco: Vozes de Kodi Smit-McPhee, Anna Kendrick, Casey Affleck, Christopher Mintz-Plasse, Leslie Mann, Jeff Garlin, Elaine Stritch, Bernard Hill e John Goodman.

Direção: Sam Fell e Chris Butler