Crítica: Uma Ladra sem Limites

Galera Uma Ladra sem Limites (Identity Thief) é mais uma daquelas comédias cheias de clichês, que mais servem para passar o tempo do que a proposta de um filme de comédia, que é nos divertir. Aliás, como é estrelado por Jason Bateman, ele parece mais uma repetição dos filmes estrelados por ele próprio, como Eu Queria ter a sua Vida e Quero Matar o meu Chefe. Ele vem querendo nos divertir, mas acaba mesmo é nos divertindo muito menos do que o esperado.

Bem, o filme nos apresenta Sandy Patterson (Bateman), um cara normal: pai de família, ralando no trabalho, essas coisas. E num desses corriqueiros dias ele descobre que alguém vem detonando o seu cartão de crédito, sendo até mesmo ameaçado de ir para a cadeia. Como a jurisdição do caso pertence a outro estado, e com o seu novo emprego sendo ameaçado, ele resolve ir sozinho atrás da pessoa que o está prejudicando e trazê-la a justiça.

Como em filmes do gênero, uma inevitável ligação entre bandido e vítima é estabelecida, visto que a tal ladra do título (Melissa McCarthy, da série Mike and Molly) tem o seu próprio draminha pessoal que tenta resolver durante o filme. Mas visto isso então o que temos é um festival de piadas ultrapassadas, que por mais que algumas até sejam legais, não fazem o longa se tornar tão divertido. Mais divertido são as reações de Bateman com a situação toda, e eu juro por deus que tem vezes em que a McCarthy parece aquela gorda do Vingador do Futuro, o do Schwarzzenneger. Quem viu sabe do que eu to falando.

E como o diretor Seth Gordon também dirigiu Quero Matar o meu Chefe, as similaridades ficam ainda mais perceptíveis, como a quase reviravolta do filme, sem propósito nenhum. Se vale a pena o ingresso ? Bem, eu vou dizer que não, prefiro esperar passar numa TV aberta da vida aí. Gosto muito dos filmes do Bateman, mas eles estão ficando todos iguais. Se ele naõ se cuidar, vai acabar virando um Adam Sandler da vida.

 

Identity Thief, EUA, 2013 – 111 min.

Elenco: Jason Bateman, Melissa McCarthy, Amanda Peet, John Cho, Jon Favreau.

Direção: Seth Gordon.