Crítica: Uma Noite no Museu 3

Taí um filme que se tornou uma franquia pelo motivo mais simples de todos: é extremamente divertido. E sua sequência manteve a diversão, simplesmente aumentando os desafios que Ben Stiller enfrenta. Filmes assim me fazem pensar a real necessidade de se fazer sequências – já pensei assim com Toy Story e não pude deixar de pensar o mesmo quando vi o anúncio de Uma Noite no Museu 3: O Segredo da Tumba (A Night at the Museum: Secret of the Tomb). Um novo filme era realmente necessário?

Museu 3 ft 1

Antes vamos ao contexto da fita, que nos mostra em 1938 a expedição que encontrou a misteriosa placa que dá vida aos artefatos do museu, mas sem aqueles tradicionais avisos egípcios do tipo “se você remover a placa, será o fim de tudo”. Voltamos aos nossos dias, onde o guarda noturno Larry Daley (Stiller) é avisado por Akhmenrah (Rami Melak) que a placa está se deteriorando. Após uma pavorosa apresentação, Larry precisa ir para Londres, para falar com os pais de Akhmenrah e tentar descobrir o que há de errado com a placa e, assim, salvar os seus amigos. É claro que o Presidente Roosevelt (Robin Williams), Jedediah (Owen Wilson), Octavius (Steve Coogan) e todos os outros partem com Larry para ajudá-lo.

Museu 3 ft 2

O filme é recheado de clichês, como o lance do pai querendo ditar o futuro do filho, e o filho que se nega a ter responsabilidades e quer seguir o seu próprio caminho. Mas nem por isso tira os créditos dos bons momentos que ele tem, principalmente os seus diálogos, que são muito divertidos. Ben Stiller segura muito bem a onda e como o filme é dele, ele cumpre o papel levando tudo nas costas. Os coadjuvantes de costume também não deixam a bola cair e as novas adições, em especial Lancelot (Dan Stevens), não dão um ar de novidade mas conquistam com as boas piadas. A cena de Lancelot com Hugh Jackman é hilária.

Museu 3 ft 3

Shawn Levy faz o costumeiro bom trabalho de fazer divertidos filmes pra família, leves e com aquele fundo de lição de vida. Fiquei com a impressão de que Levy e Stiller viram Toy Story 3, porque aqui são apresentadas as mesmas lições de desapego e de seguir com a vida em frente como no filme dos bonecos. Então, respondendo a questão feita no primeiro parágrafo, não era um filme necessário, mas isso não o torna ruim, pelo contrário, diverte bastante. E com certeza vale a ida ao cinema, além de matar a saudade de Robin Williams.

 

A Night at the Museum: Secret of the Tomb, EUA, 2014, 98 min.

Elenco: Ben Stiller, Owen Wilson, Steve Coogan, Dan Stevens, Rami Malek, Rick Gervais, Rebel Wilson, Robin Williams

Direção: Shawn Levy