Resenha: A Múmia

Em um mercado que agora se fortalece com as franquias de filmes, a Universal anda bastante carente nesse quesito, sugando tudo o que pode da sua única fonte: Velozes e Furiosos. A solução foi retomar um antigo plano de trazer de volta seus filmes de monstros que fizeram sucesso e lhe garantiram renome na década de 30. O assim chamado Dark Universe, o Universo dos Monstros, faz a sua estreia com A Múmia, um filme que, apesar de tudo que indicava, cumpre seu papel de divertir.

O filme mostra Nick Morton (Tom Cruise), soldado que faz um trabalho paralelo como vendedor de antiguidades no mercado negro com seu amigo Vail (Jake Jonhson), e acabam encontrando uma antiga tumba, que guardava um mal há muito esquecido. Ao inadvertidamente despertar esse mal na forma da antiga princesa egípcia Ahmanet (Sofia Boutella), Nick se torna o escolhido de uma antiga maldição que trará o mal definitivo ao nosso mundo.

Dois pontos positivos para esse universo ter começado com o pé direito. Primeiro, ele fez muito bem em se apoiar no carisma e no “star power” de Cruise. O ator, que tem toda a atenção voltada para ele, faz por merecer e vende seu personagem mau-caráter muito bem. Infelizmente, tem aquelas reviravoltas de ser o cara “canalha de bom coração”, mas não seria um filme do Cruise se não fosse assim, e isso nem compromete o filme. O resto do elenco faz um bom trabalho, mas em especial a vilã de Boutella, sua beleza exótica é um verdadeiro colírio para os olhos. Russel Crowe, como o enigmático Dr. Henry Jekyll, dá uma amostra do seu sinistro alter-ego e já dá pra perceber como será a escolha de direção do personagem para os próximos filmes: Jekyll, o determinado doutor cujo os esforços é acabar com o mal e Hyde, o amoral beberrão que anseia por trazer o caos no mundo.

O segundo ponto positivo é a boa direção de Alex Kurtzman, que equilibra o senso aventura/comédia e até acrescenta umas pitadas de terror, bem dosadas o bastante para assustar pontualmente sem exagerar e correr o risco de prejudicar a censura do filme.

A Múmia consegue divertir sendo um filme com bons efeitos e com um bom elenco e te deixa interessado o bastante para que fiquemos curiosos com o que virá por aí. Uma boa diversão e um bom começo para sua nova franquia. A porta se abriu, então que venham os Monstros!