Resenha: Carros 2

Sou fã de desenho animado. Fã da Disney. Fã da Pixar. E só quem pode me julgar é Deus. Já tinha visto Carros na época em que lançou e fiquei maravilhada com a qualidade do filme e a trilha sonora maravilhosa (Chuck Berry, minha gente!). Mas fiquei bem chateada pelo fato do Relâmpago McQueen ser o principal, já que as minhas atenções ficaram voltadas para um certo guincho enferrujado: MATE!

A minha primeira impressão de Carros 2: Definitivamente, não é um filme para crianças. E acabou que no final eu só tive mais certeza disso. O filme é uma história cheia de aventura, espionagem, armas (SIM, ARMAS!), muito humor e que aborda temas que fogem do universo infantil, como combustíveis alternativos e o monopólio das companhias petrolíferas.

Dessa vez, Mate é o personagem principal e acaba sendo envolvido em uma complicada história. Tudo começa quando McQueen aceita o convite de um fabricante de combustível alternativo, o Alinol (Alguma semelhança com Etanol?), para participar de um GP mundial e decide dessa vez levar seu amigo, Mate. Porém, nosso caipira enferrujado favorito o faz passar por algumas situações constrangedoras e então, Relâmpago o dispensa. Mate acaba sendo confundido com um espião norte-americano e começa uma série de aventuras pelo mundo, acompanhado de dois personagens muito carismáticos: Holley, a foférrima agente secreta e “garota do Mate”, e Finn McMissile, um agente secreto que coloca o 007 no chinelo.

O que mais me surpreendeu no filme foi a qualidade das animações e dos cenários. Londres parecia real, parecia que alguém tinha filmado e colocado os carros em cima por computação gráfica. Por sinal, Carros 2 supera o primeiro filme porque dessa vez eles atingiram a perfeição: detalhes caprichados e cores fortes que com certeza vão conquistar o mundo infantil (e o adulto também). Além disso, tem as doses extras de aventura e Mate sendo o personagem principal. O único ponto ruim, para mim, foi um dos novos personagens: o Francesco. Uma Ferrari italiana com sotaque made in Globo, que enche o saco o filme todo e faz com que você profira palavras não apropriadas para a faixa etária do filme.

Carros 2 vale a pena você tendo 8 anos ou 80 anos. Ainda mais se você é um apaixonado por desenho animado como eu.