Resenha: Os Smurfs

Já virou moda fazer  adaptação de desenhos mesclando atores e computação gráfica. Os avanços da tecnologia já superaram o problema dos personagens não parecerem reais, e agora o desafio e levar a essência dos desenhos da telinha para o cinema. E nisso Os Smurfs passam com louvor.

Muito desse acerto se deve ao diretor Raja Gosnell, com experiencia na adaptação de Scooby-Doo, e ao elenco que atua junto dos pequenos azuis. Entre eles temos o casal que os ajuda (Patrick Harris, de How I Met Your Mother, e Jayma Mays, de Glee) e a cômica atuação de Hank Azaria como o vilão Gargamel.

A transição dos Smurfs da floresta para a cidade foi bem feita, nada muito forçado. O contraste entre as duas realidades gera algumas das melhores piadas do filme. Há ainda breves citações à críticas feitas ao desenho ao longo dos anos, como a irritabilidade de sua canção tema, a presença de apenas uma fêmea entre os Smurfs e e a constante repetição da palavra Smurf pra tudo.

No fim, temos um filme bem feito que, apesar de mostrar pouco do universo original dos Smurfs, consegue agradar crianças pela animação e cenas de ação e adultos pelas citações e piadas implícitas do roteiro, além do inevitável ar de nostalgia.

Ah sim, a sequência já está confirmada!