Primeiras Impressões: The Flash – 3ª temporada

Aviso: contém SPOILERS

The Flash chega a sua 3ª temporada com o status lá no topo. Finalmente poderemos ver que tipo de mudanças ocorreram depois que Barry (Grant Gustin) voltou no tempo para salvar sua mãe (Michelle Harrison). E quando os produtores anunciaram de cara que veríamos uma adaptação de “Flashpoint”, a tão famosa saga dos quadrinhos que marcou o personagem e mudou todo o universo DC, muita expectativa se criou.

O primeiro episódio mostra exatamente isso: o mundo criado pós “Flashpoint”. Nele, a vida parece boa, mas logo as mudanças nos personagens, como Joe (Jesse L.Martin) ter se tornado um péssimo policial, a aparição de um novo Flash (Keiynan Lonsdale), e Cisco (Carlos Valdez) um rico empresário de tecnologia. Enfim, houveram mudanças, mas nada que fizesse Barry se arrepender de sua decisão. Mas aos poucos, ele percebe que está esquecendo a sua “vida anterior”, e não lhe resta outra opção a não ser consertar a linha temporal e pra isso ele vai ter que pedir ajuda ao seu grande inimigo, o Flash Reverso (Matt Letscher).

Diferente do primeiro episódio da temporada anterior (aliás, de toda a temporada), o 3º ano tenta dar ritmo à serie, mas tira o aspecto “série de quadrinhos” da mistura, pelo menos à princípio. Achei as motivações de Barry meio fracas se comparadas à história original, porque na série só foram usadas o plot e as consequências ao herói, mas na HQ tudo parece mais traumático. Até mesmo a frase dita pelo Flash Reverso – “Quem é o vilão agora, Flash?” – parece vazia, pois não tem uma real ameaça de que tudo poderá ser destruído. Apenas Barry seria o grande prejudicado de tudo que ele mesmo provocou. Queria ter visto um pouco mais de consequências não só para o personagem principal, mas para o mundo como um todo e, por que não, até respingar em Arrow também.

Mas se o episódio, à princípio, parece bastante normal, a relação entre os personagens é o que o eleva. A química entre o elenco está cada vez mais afiada, e até mesmo a Íris (Candice Patton) tem diálogos bem legais e melhorou muito como personagem. No entanto, o Flash Reverso foi de longe a melhor participação nesse primeiro episódio, manipulando Barry e se firmando como o principal vilão do Flash.

Com isso, The Flash retorna a sua 3ª temporada menos como uma série de quadrinhos e mais como uma série de ficção, e tudo nos leva a crer que em boa parte da temporada Barry ficará indo e voltando no tempo para descobrir o ponto em que tudo deu errado.