Resenha: Camelot – Mas já acabou?

Quando terminei de ver o primeiro episódio de Camelot fiquei realmente empolgado com as possibilidades e os rumos que a série poderia tomar. Sempre quis saber mais sobre as histórias do Rei Arthur e da lendária Excalibur, e começar pela origem do mito seria a oportunidade perfeita.

Sim, pela origem, pois quando somos apresentados à série ainda não há Camelot, há apenas o castelo Pendragon, onde Morgana (Eva Green) envenena seu pai, o Rei Uther, e expulsa a rainha Igraine (Claire Forlani) para tomar o trono e a coroa. Mas Merlin (Joseph Fiennes)temendo pelo futuro do país, faz com que o rei, antes de vestir o paletó de madeira, nomeie seu filho bastardo (e desconhecido de todos) Arthur (Jamie Campbell Bower) como seu herdeiro e rei. Então passamos a acompanhar Arthur inserido num mundo de conflitos morais, cercado de gente em quem não pode confiar, tentando adquirir a confiança do povo para unificar um país que se encontra em meio ao caos e se apaixonando por Guinevere (Tamsin Egerton).

Vou te contar, o problema deve ser o Joseph Fiennes. Não me levem a mal, o cara manda bem pra caramba, mas ele mal saiu de uma série recém cancelada (Flash Foward) para já acabar em outra que agora também foi cancelada. Isso só pode ser uruca das brabas! E eu já estava curtindo o seu Merlin mais dark e sinistro, temendo usar seus poderes, enquanto Morgana se afoga de modo irresponsável nos seus. Morgana que, aliás, é de longe a melhor personagem da série, sempre sexy, ardilosa e manipuladora, deixando a gente sempre na expectativa de ver sua próxima estratégia (do latim estrategia, do inglês strategy…) para usurpar a coroa.

Mas a série, baseada no livro “A Morte de Arthur”, de Thomas Mallory, vai perdendo o gás inicial conforme vai avançando e depois que Arthur adquire a Excalibur, vai caindo na mesmice. Poderiam ter seguido um caminho parecido com Roma, da HBO, que tinha um perfeito equilíbrio entre as intrigas da política e a ação dos soldados. A falta de aceleração e de ritmo na série talvez tenha sido o fator principal que fez sua alta audiência inicial cair para o fadado cancelamento. Só nos resta então esperar uma nova adaptação e aguardar um novo Arthur para tirar a Excalibur da pedra ou do fundo do lago e ver o sol novamente. Por Camelot.

Camelot, 2011 – 1 temporada – 10 episódios