Resenha: Supernatural – A (chata) estrada até aqui

Supernatural já está aí na sua 7ª temporada, e como estamos a um episódio do Mid Season Finale (quando as séries dão uma pausa no meio da temporada), resolvi vir aqui dizer o que tá rolando na série. E já adianto logo – pois sei que por aqui passam vários fãs da série e mesmo eu sendo um também – me dói mais escrever isso do que vai doer em vocês ao ler: Supernatural está um saco!

Agora, por que está um saco? Bem, vi Supernatural desde o começo, e se vocês também viram, sabem a resposta. A série está extremamente repetitiva. Sempre que se resolve um perigo surge um maior ainda pra acabar com o sono de Sam (Jared Padalecki) e Dean (Jensen Ackles) Winchester. Tá, até aí tudo bem, porque do contrário não haveria uma série. Mas a cada etapa de problemas resolvidos, vemos problemas menos criativos surgirem, como está acontecendo desde a 6ª temporada. Aliás minto, a sexta ainda apresentou desafios no mínimo interessantes, só terminou de um modo que deixou a atual temporada esse tédio em que ela se encontra. A estrada até aqui, como aparece no final de cada temporada, está com uma série de buracos.

supernatural-capa-2

Vamos pela trama principal que move a temporada, e daqui em diante tá cheio de SPOILER. Depois de enfrentar um demônio, um chefão de demônios, e o Diabo em pessoa, os Winchester enfrentam agora Leviatãs, seres que surgiram antes dos homens e estavam presos no purgatório até serem libertados por Castiel (Misha Collins). Tá, meio forçação de barra, mas dá pra levar. O problema começa com os desafios, já que os monstros conhecem o modo como os irmãos Winchester agem, fazendo com que eles tenham que mudar todos os seus procedimentos, inclusive se livrar do tão querido Impala. Mas isso é mostrado de modo tão ralo e superficial que até é um desrespeito com o carro, que é quase um quarto personagem da série (e até salvou suas vidas no final da quinta temporada) e logo é esquecido pelos personagens. Nem mesmo as discussões entre Sam e Dean tem mais o mesmo efeito sobre os personagens, e suas motivações parecem cada vez mais sumir ralo abaixo.

analise-supernatural-7t

Até agora, em episódios cheios de inimigos repetitivos, levando a série a cair numa tremenda mesmice, a única coisa que salva é o trio principal formado por Sam, Dean e Bobby (Jim Beaver). Me pergunto se não seria melhor se tivessem acabado na 6ª temporada, onde por mais que a série estivesse começando a cair o nível, ainda tinha uma trama que valia a pena, principalmente com o lance do Sam sem Alma e eles “trabalhando” para o demônio Crowley. A partir daí que o trem desandou. Supernatural FOI uma excelente série, agora só nos restou a lembrança da época onde os problemas deles eram mais simples, e mais aterrorizantes. A estrada precisa chegar no seu beco sem saída antes que faça a curva errada e caia no abismo da queda de audiência.